segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

E se eu disser

E se eu disser que te amo - assim, de cara,
sem mais delonga ou tímidos rodeios,
sem nem saber se a confissão te enfara
ou se te apraz o emprego de tais meios?

E se eu disser que sonho com teus seios,
teu ventre, tuas coxas, tua clara
maneira de sorrir, os lábios cheios
da luz que escorre de uma estrela rara?

E se eu disser que à noite não consigo
sequer adormecer porque me agarro
à imagem que de ti em vão persigo?

Pois eis que o digo, amor. E logo esbarro
em tua ausência - essa lâmina exata
que me penetra e fere e sangra e mata.

(Ivan Junqueira)

3 comente aí::

Thaís disse...

E se eu disser que ando com este verso na carteira?
Vc acredita?

Maü Cardoso disse...

Saudade, de quem não mais está.
Saudade...
Sentimento difícil. Assim, doloroso, sentido.
Sentimento presente. Nada gostoso. Bonito.
Chorado. Tingido. Às vezes, despedaçado. Florido.
Assim, choroso e verdadeiro. Fingido. Domesticado.
Coração apertado. Colorido, cinza. Um bater destruido.
Saudoso. Molhado. Um sorriso sentido, triste.
Às vezes não, e muito. Sim, um choro açucarado.
.
Saudade...
Por Bilac, é a presença dos ausentes.
Por mim, é a dor e o desconforto, diários. Presentes...
.
Fica aqui...
O meu olhar e o meu desejo para que dure pouco tempo.
.
Um beijo grande,
.
Maü Cardoso.

Rê Cicca disse...

Grande Mau, um belo texto como esse não pode ficar nos comentários de um blog....tem que ser a primeira página....!!!